O Homo Profanum e a potência do uso: uma proposição conceitual a partir de Giorgio Agamben - hprints.org Access content directly
Journal Articles Trans/Form/Ação Year : 2024

O Homo Profanum e a potência do uso: uma proposição conceitual a partir de Giorgio Agamben

O Homo Profanum e a potência do uso: uma proposição conceitual a partir de Giorgio Agamben

Caio Paz

Abstract

Abstract: This article aims to present a conceptual proposition based on the writings of the Italian philosopher Giorgio Agamben. One of the central notions in his political philosophy is that of Homo Sacer, used as a paradigmatic figure to criticise the violence of law. From this, in this article, I propose a game with this notion, through the syntagma Homo Profanum. This game refers to the role that the concept of profanation plays in Agambenian ethical thought. Through this conceptual proposition, I show how Agamben criticises tradition and the way it conceives the notion of subject. In addition, I also show how, through the concepts of potency and use, the Italian philosopher offers notes to open the ethical horizon of modernity. Thus, I characterise the figure I call Homo Profanum from the way the Italian philosopher conceives the notions of ungovernable, use and life-form, which, orbiting around the concept of potentiality, form a conceptual constellation from which Agamben makes notes to think his ethics of profanation.
Resumo: Este artigo pretende apresentar uma proposição conceitual a partir dos escritos do filósofo italiano Giorgio Agamben. Uma das noções centrais na filosofia política dele é a de Homo Sacer, utilizada como figura paradigmática para tecer críticas à violência do direito. A partir disso, neste artigo, propõe-se um jogo com essa noção, por intermédio do sintagma Homo Profanum. Esse jogo está referido ao papel que o conceito de profanação tem, no pensamento ético agambeniano. Por meio dessa proposição conceitual, mostra-se como Agamben realiza uma crítica à tradição e à maneira como ela concebeu a noção de sujeito. Além disso, ressalta-se também como, através dos conceitos de potência e uso, o filósofo italiano oferece apontamentos para abrir o horizonte ético da modernidade. Assim, caracteriza-se a figura que se chama de Homo Profanum, com base no modo como o filósofo italiano concebe as noções de ingovernável, de uso e de forma-de-vida, que, orbitando em torno do conceito de potência, formam uma constelação conceitual a partir da qual Agamben faz indicações para pensar sua ética da profanação.
Fichier principal
Vignette du fichier
Trans+v47n22024+-+21+-+47+n3+A1+-+e0240026.pdf (244.79 Ko) Télécharger le fichier
15382.html (4.35 Ko) Télécharger le fichier
Origin Files produced by the author(s)

Dates and versions

hprints-04631153 , version 1 (01-07-2024)

Identifiers

Cite

Caio Paz. O Homo Profanum e a potência do uso: uma proposição conceitual a partir de Giorgio Agamben. Trans/Form/Ação, 2024, 47 (3), ⟨10.1590/0101-3173.2024.v47.n3.e0240026⟩. ⟨hprints-04631153⟩
0 View
0 Download

Altmetric

Share

Gmail Mastodon Facebook X LinkedIn More