HAL will be down for maintenance from Friday, June 10 at 4pm through Monday, June 13 at 9am. More information
Skip to Main content Skip to Navigation
Book sections

Racialidade, Branquitude e Branqueamento no Cinema Brasileiro Contemporâneo: Que Horas Ela Volta?, Aquarius e O Crime da Gávea

Résumé : Neste trabalho pretendemos abordar de forma crítica a operatividade das representações de raça e branquitude em relação a alguns filmes brasileiros lançados nos últimos anos, a dizer, Que Horas Ela Volta? (Muylaert, 2015), Aquarius (Mendonça Filho, 2016), e O Crime da Gávea (Warwar, 2017). A branquitude permeia as mídias televisivas, cinematográficas e publicitárias, reproduzindo estereótipos e fortalecendo imagens que a reforçam como medida de ascensão social e padrão de imparcialidade nas questões raciais. Podemos definir a branquitude como a categoria eminentemente racial de poder, titularidade e prestígio que precisa ser assegurada, e que, estrategicamente e por definição, deve elidir o seu status enquanto categoria racial superordenada que se esforça de hierarquizar, posicionar e governar todas as outras categorias raciais (Pugliese e Messina, 2017: 1). 1 Em seus espaços geopolíticos, a branquitude segrega-se dos sujeitos que lhe são alheios, logo aqueles subalternos, pondo-os, e de maneira oposta pondo-se, em uma situação substancial de (in)visibilidade. Esta (in)visibilidade implica, ao mesmo tempo, visibilização e invisibilização, dependendo do contexto e da necessidade específica.
Complete list of metadata

Cited literature [39 references]  Display  Hide  Download

https://hal-hprints.archives-ouvertes.fr/hprints-02300852
Contributor : Marcello Messina Connect in order to contact the contributor
Submitted on : Tuesday, October 1, 2019 - 4:51:16 AM
Last modification on : Tuesday, December 15, 2020 - 5:32:02 AM

File

Messina et al. (2019) RACIALID...
Explicit agreement for this submission

Identifiers

  • HAL Id : hprints-02300852, version 1

Collections

Citation

Marcello Messina, Cicero Dantas Santos Filho, Jeissyane Furtado da Silva, Lisânia Ghisi Gomes, Teresa Di Somma. Racialidade, Branquitude e Branqueamento no Cinema Brasileiro Contemporâneo: Que Horas Ela Volta?, Aquarius e O Crime da Gávea. Ingrid Fechine; Jorge Carrega; Denize Araújo. Perspectivas Luso-Brasileiras em Artes e Comunicação - Vol. 2, Ediçoes CIAC, pp.115-131, 2019, 978-989-8859-68-6. ⟨hprints-02300852⟩

Share

Metrics

Record views

212

Files downloads

228